Mês do aniversário - DESCONTOS PROGRESSIVOS - Garanta até R$ 5.000 de desconto - CHAME SUA FAMÍLIA - 

Ilha da Madeira lança projeto para atrair nômades digitais

Share

Nos últimos anos o número de pessoas que começaram a trabalhar em casa só aumentou. Desde setores de tecnologia, marketing, atendimento, vendas, consultoria e muitos outros proporcionam que o trabalhador possa realizar todo seu trabalho apenas tendo acesso a internet e um computador.

Por conta da pandemia gerada pelo COVID-19 no ano de 2020, milhares de empresas e organizações tiveram de se adaptar e procurar maneiras de dar continuidade em suas atividades, mas com um principal, estando todo mundo em casa!

Aproveitando essa nova tendência, ou nem tão nova assim para os nômades digitais (indivíduos que trabalham de casa e não possuem lugar fixo de trabalho), a Ilha da Madeira, localizada em Portugal decidiu aproveitar esse momento e lançar o Digital Nomads Madeira.

DIGITAL NOMADS MADEIRA

Através da StartUp Madeira e do Governo Regional, o projeto pretende atrair nômades digitais do mundo todo, e o principal objetivo é ter profissionais do setor empresarial e empreendedores para trabalhar na região por períodos entre um e seis meses.

A “Ponta do Sol”, vai servir como projeto piloto único em todo mundo, através da Digital Nomad Village. Segundo o comunicado divulgado sobre o projeto: “o local reúne as condições perfeitas para os nômades que procuram o clima quente, o sol e um estilo de vida tranquilo. Suas belezas naturais, fácil acesso ao mar, natureza  e excelente internet representam o cartão de visita perfeito desta bela vila para atrair indivíduos do mundo todo.”

Além disso, o governo da região espera que o projeto tenha um impacto muito positivo na economia local, aumentando o consumo local do comércio e o setor de turismo, levando em conta a drástica redução de turistas que a Ilha da Madeira teve no ano de 2020.

TELETRABALHO/HOME OFFICE

O teletrabalho (como é chamado em Portugal) é agora uma realidade para cerca de 4 em cada 10 pessoas nos países da União Europeia – é assim em Portugal. Bélgica, Países Baixos, Luxemburgo e Finlândia têm taxas de trabalho à distância ainda mais elevadas, de acordo com os dados do Eurofound.

Segundo a antropóloga Joana Breidenbach, “o velho modelo hierárquico em que estamos vivendo há um século encaixa na era industrial, mas não serve para uma era digital global, que por si é mais fluida, mais flexível e mais descentralizada.”

Trabalhar à distância pode trazer desafios em matéria de direitos dos trabalhadores. Os sindicatos lembram que as pessoas não perdem direitos por trabalhar fora do escritório.

Esther Lynch, secretária-geral adjunta da Confederação de Sindicatos Europeus, defende que é preciso aprender a traçar uma fronteira mais clara entre tempo profissional e tempo pessoal e lembram ainda que os custos operacionais – como electricidade, acesso à internet ou material específico também tem de ficar a cargo dos patrões.

E aí, ficou interessado em trabalhar em Portugal ou na Europa? Saiba que nós podemos te ajudar. Auxiliamos brasileiros na busca por documentação para obtenção de cidadania portuguesa e italiana, além de planejamento de viagem, onde junto com uma equipe direto da terrinha, ajudamos em todos os pontos importantes da mudança.