Mês do aniversário - DESCONTOS PROGRESSIVOS - Garanta até R$ 5.000 de desconto - CHAME SUA FAMÍLIA - 

Sobrenome italiano dá direito à cidadania?

Share

Rossi, Romano, Ferrari, Mello – Melo, Casagrande, Bianchi, Moretti, De Luca, Conti… estes são apenas alguns dos sobrenomes italianos presentes nas famílias de muitos brasileiros. Essa conexão com a Itália muitas vezes levanta a dúvida: ter sobrenome italiano significa automaticamente ter direito à cidadania?

Preciso ter sobrenome italiano para ter direito à cidadania?

NÃO é preciso carregar um sobrenome italiano para ter o direito da dupla cidadania, já que a transmissão do reconhecimento é feita através do direito de sangue (jus sanguinis), ou seja, de forma hereditária. Isso significa que ter um parente nascido na Itália já garante esse direito, sem interrupção e limite de gerações. E a Constituição garante que essa regra se aplique mesmo àqueles que nasceram fora do país ou não possuam um sobrenome italiano.

Aqui explicamos detalhadamente sobre a descendência italiana e quem tem direito de solicitação da dupla nacionalidade.

Tenho ascendente italiano, mas não tenho sobrenome italiano

A perda do sobrenome italiano nas famílias pode ocorrer por diferentes motivos. Conheça alguns deles:

Adaptação cultural

Com o passar das gerações, é comum que famílias adotem sobrenomes de diferentes origens, seja por casamentos interculturais, migrações ou até mesmo por uma escolha pessoal de se integrarem mais completamente à cultura local.

Mudanças de sobrenome

Em certos casos, os sobrenomes podem ter sido modificados por motivos práticos ou sociais, como intervenção de autoridades governamentais, adaptação linguística ou até mesmo para evitar discriminação étnica.

Perda de registros

Durante períodos de migração ou mudanças políticas, é comum que registros familiares sejam perdidos ou mal registrados, o que pode levar a uma desconexão entre a ascendência italiana e o sobrenome atual.

Casamento entre pessoas de culturas diferentes

Se um dos pais que não era italiano teve uma influência mais marcante na formação da identidade familiar, é possível que o sobrenome não reflita necessariamente a ascendência italiana.

Adoção

Em casos de adoção, o sobrenome da família adotiva é frequentemente adotado, independentemente da origem étnica da criança adotada.

Cada família tem uma história única, moldada por diversas culturas, experiências e relacionamentos, o que pode resultar na falta de um sobrenome italiano, apesar da ascendência.

Tenho sobrenome italiano, mas não sei quem foi o meu parente italiano.

Para descobrir quem é o ascendente italiano na família é preciso montar uma árvore genealógica e listar todos os seus antepassados. Se você não tem ideia de como começar, temos um conteúdo explicativo que pode te ajudar: Árvore genealógica italiana: como descobrir.

Após descobrir seu ascendente italiano, para iniciar o processo de reconhecimento da cidadania italiana, é necessário comprovar o vínculo familiar através da apresentação de documentos como certidões de nascimento, casamento e óbito do antepassado nascido na Itália até a geração de quem deseja solicitar a cidadania. No entanto, há algumas exceções a serem consideradas. Confira todas no artigo “Descendência italiana e o direito à dupla cidadania“.

Por que tantos brasileiros carregam sobrenome italiano?

Durante os séculos XIX e XX, um período marcado por intensa industrialização e mudanças sociais na Europa, o Brasil testemunhou a Grande Imigração, um fenômeno que atraiu milhões de italianos em busca de novas oportunidades e condições de vida melhores. O maior contingente de imigrantes desembarcou no Porto de Santos, estabelecendo-se principalmente nos estados do sul e sudeste, especialmente em São Paulo e no Rio Grande do Sul. O marco histórico dessa travessia é a data de 21 de fevereiro de 1874, que completou 150 anos em 2024.

Já a comunidade ítalo-brasileira (descendentes de italianos que mantém vínculos culturais com a Itália), segundo estimativas recentes, ultrapassa provavelmente os 32 milhões de pessoas, correspondendo a cerca de 15% da população brasileira. Mais de 1 milhão delas estão nas filas dos consulados ou desejam realizar o processo de reconhecimento da cidadania italiana.

Em junho de 2023, foi constatado que o Brasil abrigava a terceira maior comunidade italiana do mundo, com aproximadamente 750 mil italianos, ficando atrás apenas da Argentina (903.081) e da Alemanha (813.650). No entanto, projeções indicam que até 2025, o país assumirá o segundo lugar.

Investir em uma assessoria especializada para conseguir a cidadania italiana vale a pena?

Sim! E muito!

Aqui na Cidadania Já, mais de 15 mil pessoas já realizaram o sonho de obter a cidadania italiana e portuguesa! Nosso time de especialistas cuida de tudo, desde a preparação dos documentos, contato com consulados e comunes até a transferência de documentos entre Itália e Brasil. E o melhor de tudo? De forma rápida, sem complicações e com total segurança!

Se você ainda continua na dúvida sobre o momento certo para começar ou deseja planejar financeiramente o seu investimento, responda o nosso formulário e receba um pré-orçamento personalizado gratuitamente e sem compromisso!