Acordo de Incentivo entre Portugal e Brasil: entenda

Acordo de Incentivo entre Portugal e Brasil: entenda

Bom dia, boa tarde e boa noite para você que nos lê. Hoje é dia de falar a respeito do mais novo acordo firmado entre os países de Língua Portuguesa, entre eles o Brasil e Portugal. Para você que não está entendendo nada – nem mesmo aonde essa papelada nova vai levar, fique calmo: é por isso que a equipe do Cidadania Já está aqui – para tirar todas as suas dúvidas. Preparado? Então é só continuar lendo.

 

Resultado de imagem para gif excited

Estou tão animada!

 

Por que Portugal tomou a iniciativa? Eles já não estão muito bem?

Acredite, os portugueses não estão tão bem quanto você imagina. Portugal é um dos países da União Europeia com o menor salário mínimo – em torno de €530. Para completar, a população, que já não é grande, está cada vez mais migrando para outros países da Europa – especialmente os mais jovens, que constituem a real força de trabalho portuguesa e tende a diminuir cada vez mais. Por causa disso, a terrinha está sofrendo com escassez de mão de obra saudável, especializada e jovem o bastante para aguentar anos de trabalho. Os que ficam são os mais velhos: trata-se de uma população que está envelhecendo. Isso se deve também à recente crise que afetou o globo todo: os recém formados acabam buscando oportunidades em outros lugares, o que é bastante normal – inclusive no Brasil. Por causa disso, Portugal tomou a iniciativa de abrir seu campo de oportunidades para os cidadãos do mundo que falam a língua portuguesa – ou seja, para aqueles de origens lusófona, o que nos inclui: Brasil, Moçambique, São Tomé e Príncipe, Angola, Guiné Equatorial, Timor Leste e Cabo Verde.

 

A previsão é de que, em dois anos, seja facilitado o acesso ao país europeu para aqueles que pretendem estudar por lá ou crescer profissionalmente. E a melhor parte: a ideia é proporcionar acesso a direitos sociais, vistos de residência e trabalho automaticamente a essas pessoas. O próprio presidente de Portugal, Marcelo Rebelo, afirmou que pretende não apenas facilitar esse tipo de burocracia, como aumentar as chances de estrangeiros concorrerem a vagas de trabalho na terrinha, especialmente porque já há equivalência de diploma em muitos casos.

 

Tudo bem, entendi. Mas o que isso muda pra gente?

Meu amigo, acredite, muda muita coisa. Agora a sua vida se tornará muito mais fácil – porque Portugal quer MUITO que a gente trabalhe e estude por lá. Quer tanto que eles estão aumentando nossos direitos sociais como estrangeiros e facilitando nossas contribuições para aposentadoria. Não entendeu? A gente explica: se você trabalhar durante um tempo em Portugal e voltar ao Brasil, por exemplo, o tempo que você ficou por lá também vai contar para a sua previdência. Não é maravilhoso? Isso sem falar do direito à moradia, que se estende a todos os falantes de língua portuguesa. É direito até não acabar mais. Os portugueses são uns fofos, não é mesmo?

E vai demorar, moça? Quando que eu posso fazer minhas malas e ir para o aeroporto? Hoje?

Menina, vou te contar: rápido não será. Mas as mudanças já têm data para saírem do papel. Como dito bem ali em cima, a previsão é de que a coisa ande bastante até a próxima reunião, marcada para daqui a dois anos em Cabo Verde. o Brasil participará da conferência, cuja cadeira cativa já está garantida. Agora resta saber se você também vai acompanhar esse amontoado de vantagem. Vai ficar de fora? Não, né?

 

Resultado de imagem para gif running

Ficar de fora jamais! Já estou correndo para garantir meus direitos desde já!

 

O blog do Cidadania Já e toda a nossa redação estará acompanhando cada passo dado com redobrada atenção. Não só estaremos atentos às mudanças que estão previstas como também ficaremos ligados nos novos projetos que devem ser propostos no meio do caminho. Afinal de contas, dois anos constituem 24 meses. Até lá muita água vai rolar embaixo da ponte. Quem sabe seu passaporte não fica pronto para que você possa já pegar o avião quando os acordos forem assinados de uma vez por todas? Já arrumou suas malas? Então corre que o relógio já está contando.

 

E como saber se essa é a hora certa para acompanhar esse tipo de mudança?

Os acordos entre Portugal e o restante dos países lusófonos (falantes de português) não apareceu apenas para “salvar” a terrinha da crise interna relacionada à escassez de mão de obra. Os acordos também apareceram para facilitar – e iluminar – a sua vida. Não só a sua, aliás, como a vida de todo mundo. Todos sabem o quanto é longo e complicado o processo de se tirar a dupla cidadania. Os vistos de estudante e trabalho são gerados com cautela. Seria lucrativo para qualquer parte que esse tipo de trâmite fosse mais rápido e simples. E é justamente por isso que os acordos vieram: para garantir direitos ao mesmo tempo que possibilitam melhoria de vida para a população mundial que fala a Língua Portuguesa.

 

Mas se você anda insegura sobre “largar” sua vida no Brasil para tentar a chance lá fora, lembre-se de que existe uma hora certa para tudo. Pode ser o seu momento agora, enquanto o do seu amigo seria ideal apenas daqui a dois anos, quando haverá a nova reunião a respeito dos acordos. Além disso, você deve se preocupar com quem deixará por aqui. Nós explicamos um pouquinho a respeito da cidadania para conjugues nessa postagem aqui, é só dar aquela conferida rápida.

 

E aí? Ficou ansioso para saber até onde vão esses recentes acordos lusófonos? Nós também. Para saber mais é só continuar acompanhando o Cidadania Já. A equipe inteira está tão ansiosa quanto você 🙂

Share

Igraínne Marques é formada em Literatura pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro e escreve desde que se lembra. Autora do romance "Joana e Maurício", lançado pela Editora Buriti em 2014, costuma dizer que o mundo é uma aventura. Atualmente trabalha como revisora, colunista, redatora e escritora, tendo se dedicado especialmente à fantasia. Começou também outra faculdade: dessa vez, Comunicação - embora possa ser encontrada com mais frequência em qualquer supermercado comprando Nutella.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *